Meu humor



Meu perfil
BRASIL, AMAPA, MACAPA, UNIVERSIDADE, Homem, Portuguese, Esportes, Música, Leituras



Arquivos
 31/12/2006 a 06/01/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006
 10/12/2006 a 16/12/2006
 03/12/2006 a 09/12/2006
 26/11/2006 a 02/12/2006
 19/11/2006 a 25/11/2006
 12/11/2006 a 18/11/2006
 05/11/2006 a 11/11/2006
 29/10/2006 a 04/11/2006
 22/10/2006 a 28/10/2006
 15/10/2006 a 21/10/2006
 08/10/2006 a 14/10/2006
 01/10/2006 a 07/10/2006
 24/09/2006 a 30/09/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 27/08/2006 a 02/09/2006
 20/08/2006 a 26/08/2006
 13/08/2006 a 19/08/2006
 09/07/2006 a 15/07/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 http://gatinhavip.zip.net
 http://castro.castro.zip.net
 http:// jeitotucuju.zip.net
 http://ernanimotta.zip.net
 Kiara Guedes




Blog de sergioguedes.ap
 


TAIGUARA – um dos artista mais censurados pela ditadura

Taiguara Chalar da Silva (Nascido em 1945, Montevidéu, e falecido em 1996), popularmente conhecido como Taiguara, cantor e compositor popular brasileiro.

Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1949 e para São Paulo, posteriormente, em 1960. Largou a faculdade de Direito para se dedicar à música. Participou de vários festivais e programas da TV. Fez bastante sucesso nas décadas de 60 e 70. Autor de vários clássicos da MPB, como Hoje, Universo do teu corpo, Piano e viola, Amanda, Tributo a Jacob do Bandolim, Viagem, "Berço de Marcela", "Teu sonho não acabou" e "Geração 70", entre outros.

Taiguara foi um dos compositores mais censurados na historia da MPB, tendo cerca de 100 canções vetadas pela ditadura militar.

Os problemas com a censura eventualmente levaram Taiguara a se auto-exilar na Inglaterra em meados de 1973. Em Londres, estudou no Guildhall School of Music e gravou o "Let the Children Hear the Music", que nunca chegou ao mercado, tornando-se o primeiro disco estrangeiro de um brasileiro censurado no Brasil. Em 1975, voltou ao Brasil e gravou o "Imyra, Tayra, Ipy - Taiguara" com Hermeto Paschoal e uma orquestra sinfônica de 80 músicos (veja: http://www.imyra-tayra-ipy-taiguara.com). O espetáculo de lançamento do disco foi cancelado e todas as cópias foram recolhidas pela ditadura militar em poucos dias. Em seguida, Taiguara partiu para um segundo auto-exílio que o levaria a África e a Europa por vários anos.

Quando finalmente voltou a cantar no Brasil, em meados dos anos 80, não obteve mais o grande sucesso de outros tempos.

Faleceu em 14 de fevereiro de 1996, devido a um persistente câncer na bexiga.

 



Escrito por sergioguedes.ap às 09h43
[] [envie esta mensagem
]





Universo No Teu Corpo

Eu desisto,
Não existe essa manhã que eu perseguia
Um lugar que me dê trégua ou me sorria
Uma gente que não viva só pra si

Só encontro,
Gente amarga mergulhada no passado
Procurando repartir seu mundo errado
Nessa vida sem amor que eu aprendi

Por uns velhos vãos motivos
Somos cegos e cativos
No deserto do universo sem amor

É por isso que eu preciso
De você, como eu preciso
Não me deixe um só minuto sem amor

Vem comigo,
Meu pedaço de universo é no teu corpo
Eu te abraço, corpo imerso no teu corpo
E em teus braços se unem versos à canção

Em que eu digo,
Que estou morto pra este mundo antigo
Que meu porto, meu destino, meu abrigo
São teu corpo amante, amigo em minhas mãos.

 

 



Escrito por sergioguedes.ap às 09h28
[] [envie esta mensagem
]





SE A NOITE SE FECHA SOBRE TI

Se a noite se fecha sobre ti

acende a luz de tua alma

reflete, te diverte

te libera sem trauma

            II

revela ao silêncio

teu senso de multidão

sussura uma prece

enternece teu coração

       III

descansa teus dedos

sobre as costas do tempo

então te entrega,

faz brilhar teu momento

      IV

E ama, voa, vive,

Deseja o inconfessável

Faz da noite a porta de saída

para um amanhecer interminável    

        Escrito por Sérgio Guedes   

 

 



Escrito por sergioguedes.ap às 18h47
[] [envie esta mensagem
]





Máximas e Mínimas do Barão de Itararé

·        De onde menos se espera, daí é que não sai nada.

·        Mais vale um galo no terreiro do que dois na testa.

·        Quem empresta, adeus...

·        Dize-me com quem andas e eu te direi se vou contigo.

·        Pobre, quando mete a mão no bolso, só tira os cinco dedos.

·        Quando pobre come frango, um dos dois está doente.

·        Genro é um homem casado com uma mulher cuja mãe se mete em tudo.

·        Cleptomaníaco: ladrão rico. Gatuno: cleptomaníaco pobre.

·        Quem só fala dos grandes, pequeno fica.



Escrito por sergioguedes.ap às 10h30
[] [envie esta mensagem
]





·        Viúva rica, com um olho chora e com o outro se explica.

·        Depois do governo ge-gê, o Brasil terá um governo ga-gá. ( Ge-gê: apelido de .  . Getulio Vargas. Ga-gá: referia-se às duas primeiras letras no sobrenome do novo presidente, Eurico Gaspar Dutra).

·        Um bom jornalista é um sujeito que esvazia totalmente a cabeça para o dono do jornal encher nababescamente a barriga.

·        Neurastenia é doença de gente rica. Pobre neurastênico é malcriado.

·        O voto deve ser rigorosamente secreto. Só assim , afinal, o eleitor não terá vergonha de votar no seu candidato.

·        Os juros são o perfume do capital.

·        Urçamento é uma conta que se faz para saveire como debemos aplicaire o dinheiro que já gastamos.

·        Negociata é todo bom negócio para o qual não fomos convidados.

·        O banco é uma instituição que empresta dinheiro à gente se a gente apresentar provas suficientes de que não precisa de dinheiro.



Escrito por sergioguedes.ap às 10h30
[] [envie esta mensagem
]





·        A gramática é o inspetor de veículos dos pronomes.

·        Cobra é um animal careca com ondulação permanente.

·        Tudo seria fácil se não fossem as dificuldades.

·        Sábio é o homem que chega a ter consciência da sua ignorância.

·        Há seguramente um prazer em ser louco que só os loucos conhecem.

·        É mais fácil sustentar dez filhos que um vício.

·        A esperança é o pão sem manteiga dos desgraçados.

·        Adolescência é a idade em que o garoto se recusa a acreditar que um dia ficará chato como o pai.

·        O advogado, segundo Brougham, é um cavalheiro que põe os nossos bens a salvo dos nossos inimigos e os guarda para si.

·        Senso de humor é o sentimento que faz você rir daquilo que o deixaria louco de raiva se acontecesse com você.

·        Mulher moderna calça as botas e bota as calças.

·        A televisão é a maior maravilha da ciência a serviço da imbecilidade humana.



Escrito por sergioguedes.ap às 10h28
[] [envie esta mensagem
]





·        Este mundo é redondo, mas está ficando muito chato.

·        Pão, quanto mais quente, mais fresco.

·        A promissória é uma questão “de...vida”. O pagamento é de morte.

·        A forca é o mais desagradável dos instrumentos de corda.

·        Deus dá peneira a quem não tem farinha.  

·        Testamento de pobre se escreve na unha.  

·        Tempo é dinheiro. Vamos, então, fazer a experiência de pagar as nossas dívidas com o tempo.  

·        Precisa-se de uma boa datilógrafa. Se for boa mesmo, não precisa ser datilógrafa.  

·        O fígado faz muito mal à bebida.  

·        O casamento é uma tragédia em dois atos: um civil e um religioso.

·        Com as crianças é necessário ser psicólogo. Quando uma criança chora, é porque quer balas. Quando não chora, também.

·        O menino, voltando do colégio, perguntou à mãe: - Mamãe, por que é que pagam o ordenado à professora, se somos nós que fazemos os deveres?

 



Escrito por sergioguedes.ap às 10h27
[] [envie esta mensagem
]





·        O feio da eleição é se perder.  

·        A moral dos políticos é como elevador: sobe e desce. Mas, em geral, enguiça por falta de energia, ou então não funciona definitivamente, deixando desesperados os infelizes que confiam nele.  

·        Com dinheiro à vista toda gente é benquista.  

·        Se você tem dívida, não se preocupe, porque as preocupações não pagam as dívidas. Nesse caso, o melhor é deixar que o credor se preocupe por você.  

·        Palavras cruzadas são a mais suave forma de loucura.  

·        A alma humana, como os bolsos da batina de padre, tem mistérios insondáveis.

·        O homem cumprimentou o outro, no café.

·        O homem é um animal que pensa; a mulher, um animal que pensa o contrário. O homem é uma máquina que fala; a mulher é uma máquina que dá o que falar.

·        O homem que se vende recebe sempre mais do que vale.  

·        O mal alheio pesa como um cabelo.  

·        A solidez de um negócio se mede pelo seu lucro líquido.

·        Que faz o peixe, afinal?... Nada.

·        A sombra do branco é igual a do preto.



Escrito por sergioguedes.ap às 10h26
[] [envie esta mensagem
]





 

·      Tudo é relativo: o tempo que dura um minuto depende de que lado da porta do banheiro você está.

·       Nunca desista do seu sonho. Se acabou numa padaria, procure em outra!

·      Devo tanto que, se eu chamar alguém de “meu bem” o banco toma!

·      Viva cada dia como se fosse o último. Um dia você acerta...

 

 

            APPARRÍCIO TORELLY, (o “Barão de Itararé), que também usou o pseudônimo de “Apporelly”, era gaúcho de Rio Grande, nascido em 29/01/1895. Estudou medicina, sem chegar a terminar o curso, e já era conhecido quando veio para o Rio fazer parte do jornal O Globo, e depois de A Manhã, de Mário Rodrigues, um temido e desabusado panfletário. Logo depois lançou um jornal autônomo, com o nome de “A Manha”. Teve tanto sucesso que seu jornal sobreviveu ao que parodiava. Editou, também, o “Almanhaque — o Almanaque d’A Manha”. Faleceu no Rio de Janeiro em 27/11/71. O “herói de dois séculos”, como se intitulava, é um dos maiores nomes do humorismo nacional. Extraído de “Máximas e Mínimas do Barão de Itararé”, Distribuidora  Record de Serviços de Imprensa - Rio de Janeiro, 1985, págs. 27 e 28, coletânea organizada por Afonso Félix de Souza.

 

 

           



Escrito por sergioguedes.ap às 10h22
[] [envie esta mensagem
]





        SIGNIFICADOS

 

          GLAMOUR - vem de grammar, gramática em inglês. No século 17, grammar virou glamer, qualidade de quem falava bem, de acordo com a norma culta. Quem tinha glamer? As pessoas educadas, vestidas com elegância, pra lá de chiques. Hoje, glamour significa charme, encanto pessoal, magnetismo.

         

          EMINÊNCIA PARDA - (no Francês, Eminence Grise) era como chamavam François Leclerc, Marquês de Tremblay (1577-1638), que se retirou da vida mundana e ingressou na ordem dos Capuchinhos, com o nome de Père Joseph (Frei José), tornando-se o secretário particular, conselheiro e confidente do Cardeal Richelieu, o verdadeiro homem forte da França de Luis XIII. A influência que Père Joseph exercia sobre o Cardeal fez dele um das mais poderosas figuras do reino, embora não ocupasse nenhum cargo oficial.    

     Eminência é, até hoje, o tratamento dispensado aos cardeais. Richelieu, que usava o tradicional hábito púrpura tradicional, era conhecido como a Eminence Rouge, enquanto Père Joseph, por causa da cor do hábito dos capuchinhos, era apelidado, um tanto ironicamente, de Eminence Grise. Esta expressão serve hoje para designar qualquer pessoa que se mantém nos bastidores da vida pública mas exerce secretamente o poder. É o que realmente manda, mas não aparece.

 



Escrito por sergioguedes.ap às 10h26
[] [envie esta mensagem
]





WALDEZ RELEITO NO 1º TURNO

 

Como as pesquisas sérias já mostravam, Waldez Góes ganhou a eleição no 1º turno. O povo optou pela continuidade de um governo que, apesar dos percalços, primou pela democracia. Com este resultado, fica claro que o povo não está mais disposto a eleger candidatos que partem para a agressão rasteira, a mentira descarada e  a desqualificação de seus adversários. Parabéns ao governador Waldez. O Amapá é azul!!!

 

ESTUPIDEZ

 

Estive lendo o site da Alcinea Cavalcante e, com todo o respeito que eu tenho a ela, me vejo no direito de discordar plenamente de certos comentários que ali são postados. Existe um cidadão ali que se refere ao Amapá como um curral e aos eleitores do senador José Sarney como burros. Não sou eleitor do Sarney porém, como amapaense, me sinto ofendido com este tipo de comentário, afinal ele coloca todos nós dentro da mesma canoa. Se esse cidadão fosse tão inteligente, como ele deixa implícito, procuraria saber que existem uma série de fatores que precisam ser analisados para justificar a eleição de Sarney: fatores culturais, políticos, sociológicos, econômicos etc. Somente a estupidez humana pode reduzir uma análise a burrice do cidadão. Todos, na hora de fazer uma escolha, utilizam uma lógica, que pode ser equivocada, mas que merece ser respeitada.

O problema de certas pessoas é que só é inteligente, só é correto o que elas fazem, em suas cabeças não existe espaço para a dialética. Ou você pensa como elas ou você é um desqualificado.

Acho que não se pode continuar a dar espaço para este tipo de gente que em nada acrescenta para a consolidação de um estado democrático e, acima de tudo, de respeito ao ser humano.

 

QUE VERGONHA!!!

 

Que vergonha a pesquisa publicada pela Folha do Amapá no sábado passado. Como diria a minha avó “Agora, ficou bonito para a cara deles!”. Enquanto todos os institutos apontavam para a vitória de Waldez no 1º turno e Sarney, o instituto de pesquisa Inpson, apontava o inverso. O resultado está aí para todo mundo vê. O tal instituto está desmoralizado e os jornalistas que nele acreditaram também. De que adiantou a farsa? Eu me pergunto por que certas pessoas não hesitam em colocar a sua credibilidade em jogo. Agora a gente já sabe o que já sabia: existe a “verdade real”, aquela que nós vivenciamos no cotidiano, e a verdade do jornal Folha do Amapá. Você escolhe aquela que lhe convém. Que vergonha!!!                 



Escrito por sergioguedes.ap às 09h11
[] [envie esta mensagem
]





Azul da Cor do Mar

       Tim Maia

Ah! Se o mundo inteiro me pudesse ouvir
Tenho muito pra contar
Dizer que aprendi

E na vida a gente tem que entender
Que um nasce pra sofrer
Enquanto o outro ri

Mas quem sofre sempre tem que procurar
Pelo menos vir achar
Razão para viver

Ver na vida algum motivo pra sonhar
Ter um sonho todo azul
Azul da cor do mar


Escrito por sergioguedes.ap às 00h43
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]